O Brasão da Congregação das Irmãs da Divina Providência foi delineado pela Irmã Ignata. É uma obra de fino gosto e grafia artística. Mostra como idéia dominante na figura geométrica de um triângulo equilátero, o Deus Trino. Um Deus em Três Pessoas. Este sublime mistério da fé realçado com respeituosa acentuação por Tês Círculos Entrelaçados no campo do triângulo.

O Deus trino – assim a imagem continua – é o ALFA e o Ômega, o princípio e o fim, o Criador e o Aperfeiçoador, tanto no mundo material como no espiritual.

A Majestade do Altíssimo – interpretação da Coroa no meio do símbolo – nos torna conscientes de nossa dependência absoluta do Rei do Universo. No entanto, não é um Deus à distância astronômica de quem nos é impossível aproximar-nos que aqui se pronuncia, mas é a amorosa Providência do Pai Celeste: “TUA PROVIDÊNCIA PATER GUBERNAT” – Tua Providência ó Pai, vela sobre nós!

Esta fé triunfante no Deus que nos guia é com razão o lema de uma Congregação, cuja história apesar de todas as suas civissitudes nos traz a prova contínua do direito intrínseco desta atitude de fé.

O Brasão do Bispo de Münster faz alusão ao ponto inicial e o maior campo de difusão da Congregação das Irmãs da Divina Providência, fundada em 1842 e forma ao mesmo tempo o feliz ponto final aprazível.

Oxalá este símbolo permaneça sempre a expressão do seu ideal na história da Congregação e na vida de cada uma de suas Irmãs.